Antroposofia e os quatro temperamentos básicos

Antroposofia e os quatro temperamentos básicos
A classificação feita pela Antroposofia está baseada nos quatro elementos da natureza – terra, ar, água e fogo que se correspondem, respectivamente, aos quatro temperamentos melancólico, sanguíneo, fleumático e colérico. O grande segredo é saber equilibrar os pontos fracos e aproveitar o que cada um possui de melhor!

Melancólicos
Assim como a terra, os melancólicos tendem a ser densos e um pouco rígidos. Ligados ao corpo físico normalmente mais pesado e ao passado, apresentam um comportamento introspectivo e tem grande capacidade de raciocínio. Sabem captar o conteúdo do mundo e elaborá-lo, mas costumam pensar demais e conter as emoções. Facilmente identificados como tímidos e chatos, têm mania de reclamar de tudo. Para eles, as coisas realmente parecem mais difíceis do que para os outros temperamentos e seu grande desafio é sair desse ciclo de reclamações, se libertar dessa sensação de aprisionamento interno e expandir.Os açúcares fazem muito bem aos melancólicos, que precisam mesmo adoçar a vida. Mas a sacarose o açúcar branco não é uma boa opção, pois rouba fósforo e cálcio do organismo, geralmente dos dentes, para ser absorvido. O ideal é apostar nas frutas, que são alimentos que crescem perto do sol. Além disso, a frutose presente nas frutas frescas e secas vai direto para a circulação sanguínea e é rapidamente metabolizada. Para os idosos, o mel também é bastante indicado.Flores e sementes como a castanha-do-pará, a castanha portuguesa e a avelã são ótimas para trazer vitalidade e disposição a esses seres meio sisudos. O amendoim deve ser evitado, pois se não for bem armazenado, libera toxinas que prejudicam o fígado. Raízes, que estimulam o pensar, e carnes, que ajudam a, literalmente, se sentir encarnado, não combinam com melancólicos por mais que eles gostem delas! pois já estão presos o suficiente à terra e à matéria.

Sanguíneos
Os indivíduos de temperamento sanguíneo são rápidos, agitados, criativos e sedutores. Identificados com o elemento ar e o corpo astral, são mais volúveis e têm dificuldades de terminar o que começam. Por causa da lábia que possuem, atraem muitas pessoas para perto de si, mas não se prendem muito a elas. Eles também adoram contar, nos mínimos detalhes, tudo o que fizeram durante o dia.Ao contrário dos melancólicos, precisam das raízes, de legumes que crescem sob a terra e de um pouco de carne para se centrarem e ficarem com os pés no chão. Para as crianças sanguíneas se aquietarem na hora das refeições, vale preparar saladas bem coloridas e estimulá-la a experimentar cada cor.Se pudéssemos comparar os seres sanguíneos com alguma planta, seria aos cogumelos que não crescem de forma organizada, mas simplesmente explodem por isso, devem ser expressamente evitados por esse temperamento. A pimenta também não é uma boa pedida por ser muito excitante.

Coléricos
Líderes natos, ligados ao eu e semelhantes ao fogo, se impõem pela vontade e podem ser tachados de briguentos e autoritários. Têm uma postura militarista, mas um desejo de crescimento contínuo. Adoram desafios, se sentem capazes de resolver qualquer situação e têm energia de guerreiros.Com um ótimo sistema digestivo, podem comer o que quiserem. Ainda assim, as pimentas e outros alimentos quentes ou excitantes e os doces devem ser evitados, pois os coléricos já são naturalmente elétricos. Chás e líquidos durante o dia podem ajudá-los a desacelerar um pouco.

Fleumáticos
Mais reservadas, essas pessoas possuem o temperamento mais zen entre os quatro, têm o predomínio do corpo etéreo e são as mais preparadas para a meditação. Costumam estar sempre de bem com a vida, mas, muitas vezes, são vistas como acomodadas, já que têm a mania de deixar para lá as coisas que dão muito trabalho. São super organizadas e metódicas.Opostos aos coléricos, os fleumáticos precisam de alimentos quentes como o chocolate, a pimenta e o óleo de dendê para acelerarem seu metabolismo. É importante evitar legumes que nascem abaixo do solo, porque essas pessoas já são apegadas demais. Os farináceos também não são indicados.

Obs: Não saia por aí rotulando todo mundo, esta não é a finalidade deste artigo.

Anúncios

Responses

  1. Muito interessante, obrigado por disponibilizar um artigo digno de que se coloca à disposição do outro, só tinha visto sobre o assunto no livro “ABC” da Eubiose. Parabéns!


Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: